4.6.13

[MISC] Entrevista de Dae Sung, publicada pelo blog de sua Igreja, em junho de 2013.


Confira a tradução completa abaixo:

P: Que tipo de filho você é para sua mãe?
R: Eu sou o filho problema. Eu não obedecia meus pais e também não estudava muito.
P: Como sua mãe te repreendia?
R: Batendo! Ela me batia muito.
P: Porque você não se tornou um rebelde (um punk)?
R: Eu não podia ser. Se eu me tornasse um punk, os meus ossos ficariam distorcidos (porque meus pais iriam me bater mais). Eu não podia ir para a sala de jogos ou lan house como meus amigos. Meus pais também não me deixavam fazer música. Fui muito repreendido naquela época. Como se eu não fosse um filho em minha própria casa.
P: Agora você é bem sucedido. Mas você ainda é considerado encrenqueiro?
R: Minha mãe não me vê socialmente, mas religiosamente.
P: Que tipo de filho você quer ser?
R: O filho que sempre pode dar fé à sua mãe, que a deixe orgulhosa em qualquer aspecto da minha vida. Minha irmã estudou bastante e sempre foi boa para os meus pais, diferente de mim. Mas acho que deixar minha mãe e pai felizes é o caminho certo para ser bom com os pais.
P: O que é “este ano” para você?
R: Este ano eu lancei meu primeiro álbum solo. É um álbum em japonês, então eu tenho trabalhado no Japão. Eu estava muito preocupado, mas os shows estão indo bem. Seriam 4 shows, mas 21 concertos foram adicionados. Irei para o Japão amanhã, e trabalharei apenas nestes concertos, durante 2 meses.
Agora o Big Bang está trabalhando separadamente, mas temos uma turnê mundial e um novo álbum, que iremos promover a partir do final deste ano.
Por estar ir e vindo de outros países por 2 anos, me sinto estressado. Preparar um álbum solo e os concertos, eu realmente quis parar todo o trabalho e fugir. Mas todas estas coisas estão prontas e tudo acabou bem. Agradeço a tudo e vivo bem. As pessoas dizem que eu pareço cansado, mas estou bem.

Nota: Nenhuma imagem foi adicionada nesta entrada.

Fonte: Igreja Pyung Kang via DCDS e @ShrimpLJY
Tradução: Bonezz @ bigbangbrazil

0 comentários:

Postar um comentário