14.8.13

[ENTRE] Entrevista de Dae Sung, para o site HMV.


Dae Sung - HMV - 26jul2013 - 01.jpg



Como membro do grupo altamente popular, o Big Bang, D-LITE lançou seu álbum solo “D’scover”, em fevereiro de 2013. Isso também marca sua estréia como cantor solo. Depois de visitar o país por um longo período de tempo, ele agora está entrando em um novo nível. Vamos ficar com ele, e pensar no que ele fez até agora, e tentar entender a história por trás do single, “I LOVE YOU”.

Com seu sorriso amigável, podemos detectar calor e diligência por trás dele. Vamos usar esta entrevista, como uma desculpa para entendê-lo como um artista solo, e que tipo de paixão e sinceridade ele tem pela música.

P: D-LITE-san, que tem um sorriso tão esplêndido, você tem momentos em que fica com raiva?
D-LITE: Essa é uma pergunta tão aleatória (risos). Claro, é normal. Especialmente quando eu trabalho com algo relacionado a música, me deparo com coisas que me deixam com raiva.

P: Isso é porque você coloca sua alma em seu trabalho e você realmente trabalha duro. Você é do tipo que não demonstra que está com raiva na frente das pessoas?
D-LITE: (Olha para o seu empresário) O que você acha? Eu sou?
Empresário: Dae Sung nunca repreendeu ninguém, ele não fica com raiva em muitas situações. No entanto, por exemplo, se há uma performance ao vivo, e as coisas não estão bem preparadas, ele dirá algo como, “Se você não pode se preparar no horário, você deveria ter nos informado mais cedo”. Ele só diz isso quando encontra situações como esta.

P: Para sua primeira turnê solo, “D’scover 2013″ (março-junho de 2013, em 20 cidades e 26 locais), você também fez shows extras, que o deixou em turnê por um longo tempo. Depois de finalizar todos os concertos, existem alterações no seu humor?
D-LITE: Sim, existem alguns sentimentos que eu não consigo colocar em palavras. Por exemplo, eu cantava todos os dias, e quando tinha uma pausa de 2-3 dias, eu esquecia totalmente o meu humor e o sentimento ao cantar. Em retrospecto, há momentos em que eu senti como se as coisas estivessem sido interrompidas na metade. Mas depois da turnê solo, neste momento, eu realmente sinto que mesmo se eu tiver uma folga (sem qualquer performance), eu ainda tenho que manter o meu humor para a música, e me acostumei com isso durante esta turnê.

P: No show do Big Bang e de D-LITE, a atmosfera de ambos é um pouco diferente.
D-LITE: Oh (⊙ o ⊙). É diferente?! (risos).

P: No show do Big Bang, há sempre um sentimento muito forte de presença e motivação. O show de D-LITE parecia mais suave, como se você estivesse apreciando o ritmo calmo, e deixando as pessoas confortáveis.
D-LITE: Ah~ Então é assim. Para mim, os fãs tem a mesma existência que minha família.

P: Sobre o lançamento do álbum solo no Japão, como os membros do Big Bang se sentiram sobre isso?
D-LITE: Eles realmente não disseram nada em especial. Não mesmo (risos). Eu acho que é porque nós somos todos homens, não estamos acostumados a dizer nossos pensamentos sobre estas coisas. Mas definitivamente, eles ouviram o meu álbum e também assistiram meus concertos ao vivo. Neste momento, eles diriam coisas como, “Você trabalhou duro” ou “Vamos te ver de volta na Coreia” (risos).

P: Eles não precisam dizer muito para que você possa compreendê-los. Vocês realmente se entendem.
D-LITE: Sim. Nós nos entendemos, mesmo entre palavras. Fazem sete anos desde nossa estréia na Coréia, em 2006. Apesar de não dizer nada especial um para o outro, todos nós vamos sempre apoiar e cuidar de cada um, mesmo sem palavras. Então eu disse, os pensamentos deles se dissolveram em palavras como, “Você trabalhou duro!” (risos).

P: (Risos). Ao ouvir “D’scover”, eu sinto que ele tem uma ligeira diferença na música, em comparação com a do Big Bang. Por exemplo, existe banda e sons de rock (utilizando violão simples, bateria, baixo, teclado) e acústicos. Eu pensei, “Oh você também gosta desse tipo de gênero?”. Que tipo de música você gosta?
D-LITE: Eu escuto tudo! Eu sinto que a música é como o oceano, enorme e cheio de peixes. Podem ser estilos diferentes ou línguas diferentes, não importa. A primeira vez que eu quis me tornar um cantor, foi devido à interpretação de Maxwell, com R&B. Mas agora, eu ouço qualquer tipo de música, porque para mim, não importa o estilo ou gênero, tudo é uma boa experiência de aprendizagem!

P: Temos algumas perguntas em relação ao lançamento de 31 de julho, “I LOVE YOU”. Esta é uma canção tão lendária como seu criador. Nós não iríamos falar sobre o Japão, mas apenas da Coreia, onde esta canção é muito famosa. Como você se sente, ao recriar música clássica, que sempre tem um lugar no coração das pessoas?
D-LITE: Eu ainda me sinto muito desconfortável, até agora.

P: Você se sente pressionado?
D-LITE: Eu me sinto muito desconfortável. Embora eu seja um cantor coreano fazendo cover de uma música japonesa, no entanto, na Coréia em si, existe um veterano que já interpretou esta canção, e recebeu bons comentários. Além disso, esta é uma das minhas músicas favoritas. Muitas pessoas já fizeram cover desta canção, e agora terei que interpretá-la de maneira totalmente diferente… Por isso, eu definitivamente me sinto desconfortável.
Na verdade, quando eu ouvi a versão cover pela primeira vez, eu não gostei. Independentemente de quem ele seja, a música original é preenchida com tantas lembranças, que é insubstituível. Não importa o quão bom eu sou ao cantar, não sou capaz de recriar as memórias da canção original. Em “D’scover”, e também em “I LOVE YOU”, este foi o ponto mais preocupante. Cada indivíduo que ouviu essas canções, tem suas próprias memórias referentes às músicas originais, e a vibrações que elas passam. Quando eu me apresento, eu tenho que cantar sem estragar essas lembranças, e também adicionar minhas cores naturalmente. Este é o ponto que estamos mais preocupados. Em “I LOVE YOU”, desta vez, o primeiro verso da canção é semelhante à canção original, eu só comecei a adicionar minhas cores a partir do segundo verso.

P: O que você acha sobre a letra da canção?
D-LITE: Eu realmente gosto do significado das letras. Através da minha própria compreensão da música, eu tentei apresentá-la bem, para que os outros saibam o que eu quero dizer.

P: A letra não contém uma mensagem positiva, e fala sobre um futuro que parece não existir.
D-LITE: Sim. Anteriormente eu mencionei sobre a banda veterana na Coreia, POSITION, que também fez cover desta canção. Quando comparada com a versão original, senti que suas letras ficaram mais bonitas. No entanto, é diferente desta vez, pois eu teria que fazer em japonês, e fiquei profundamente tocado por uma das frases na letra. Eu pensei que teria que enfatizar a coragem, a falta de medo e força do casal durante a apresentação, então comecei a discutir com o produtor Seiji Kameda.

P: O álbum foi produzido por Seiji Kameda, certo? No entanto, desta vez você está se apresentando com o violinista Takaro Hakase. Como você se sente sobre o Sr. Takaro Hakase?
D-LITE: No início, eu pensei que o violinista mais renomado do mundo seria rigoroso e estranho. Mas depois de interação real, percebi que ele é muito alegre e amigável. Na minha turnê, o baterista Muraishi Masayuki é um amigo em comum entre nós. Após interação com os dois, nós naturalmente nos demos bem juntos. Sr. Takaro Hakase gravou apenas três vezes antes da canção ser concluída.

P: O Sr. Takaro Hakase é realmente focado!
D-LITE: Sim, e sua habilidade no violino é realmente maravilhosa. Quando eu faço minha gravação, sempre tenho que ouvir as cores instrumentais, e sentir o poder delas se misturando com a canção. Para o violino do Sr. Takaro Hakase, uma vez que ele começou a tocar, eu já sabia o que queria fazer e como queria apresentar. Devido a essa grande ajuda, eu completei a minha gravação mais rápido do que antes.

P: Eu também gostaria de perguntar, ficaremos mais viciados com a versão de D-LITE-san?
D-LITE: Eh? Eu não sou tão bom assim (risos).

P: Agora que chegamos até aqui, você não precisa dizer essas coisas~ (risos). Por último, por favor, fale sobre os seus sonhos para o futuro, como cantor solo.
D-LITE: Pessoalmente, eu não quero apenas mostrar meu trabalho para meus fãs. Quero interagir com eles, sentir e criar memórias que só pertencerão a nós. Eu sempre carrego este coração, em cada segundo das minhas atividades solo. Eu também não sou uma pessoa perfeita, tenho muitos defeitos. Mesmo que eles vejam minhas fraquezas, e ainda assim possam me entender, como a minha voz, música e estilo. Se eu encontrar pessoas assim, eu gostaria de andar com elas para sempre. Este é o meu sonho.

Fonte: hmv via nakedae @ SMILE HOLIC
cr:bigbangbrazil

0 comentários:

Postar um comentário