9.11.14

[MISC] Entrevista de Dae Sung Para o Site Excite Music

Dae Sung - Excite Music - 31oct2014 - 18.jpg

Entrevista com Dae Sung publicada no site japonês Excite Music, no dia 31 de outubro.


P: Foi divertido ouvir o conceito do mini-álbum “Diraito” (D-Lite). Como você pensou neste conceito?
D: Durante a “D-LITE DLive 2014 in Japan D’SLOVE Tour”, eu cantei “Furui Nikki” (Old Diary, de Akiko Wada) e versão japonesa de “Nalbwa Gwisoon”, que receberam uma grande reação. Além disto, eu me diverti muito cantando estas canções. As festas de fim-de-ano estão se aproximando, então, pensei que seria uma ótima idéia fazer um álbum que as pessoas pudessem cantar no karaokê e se divertir. O videoclipe mostra uma coreografia divertida, então quero que as pessoas cantem e dancem nas festas.


P: Então o “projeto divertido de outono”, que você mencionou durante a turnê, era este?
D: Sim. “Nalbwa Gwisoon e “Daebakiya” eram as duas canções trot, que se encaixavam perfeitamente no conceito do álbum e eu queria adicionar mais 2~3 músicas. Eu cantei “Furui Nikki”, durante a turnê, então decidi inclui-la, e escolhi “Dounimo Tomaranai”, enquanto estava à procura de músicas.

P: “Nalbwa Gwisoon” foi traduzida por Kenichi Maeyamada (aka Hyadain). As letras são muito originais.
D: Sou muito grato, porque Hyadain é o único que pode se expressar deste jeito. A versão original coreana é muito divertida. Isto me preocupava, “O que acontecerá quando a letra for traduzida?“. Mas fiquei aliviado, quando vi a letra. Então decidi também deixá-lo escrever “Daebakiya”. Tentei rap no dialeto Kansai (oeste do Japão), pela primeira vez. Eu nunca tinha falado neste dialeto, mas Hyadain fez um guia vocal para mim. Eu o usei muitas vezes durante os ensaios. A gravação demorou um pouco.

P: “Furui Nikki” acabou sendo estilo rock, que você gosta?
D: Sim. Eu realmente gosto de rock e a canção original também tem uma pegada rock. Por isso eu queria tentar o estilo rock. Achei que combinaria com minha personalidade.

P: Não só o grito “HA!”, mas foram incluídos diferentes tipos de sons falsos. Você foi capaz de adicioná-los naturalmente?
D: Não. Eu os gravei de antemão. Tentamos diferentes tipos de sons durante a gravação.

P: Você se preparou com cuidado.
D: Sim. Aliás, ouvi dizer que Akiko Wada (vocalista original de “Furui Nikki”) tocou minha versão de “Furui Nikki”, em seu programa de rádio ontem. Eu estava tão assustado. (risos)

P: Isso é estressante. (risos)
D: Eu realmente queria ver a reação dela… A equipe me disse que ela disse, alegremente: “Eu estou muito agradecida~” e eu fiquei aliviado! Porque, a coisa mais importante para mim é que eu quero que o vocalista original goste de ouvir a minha versão e que ela não perca seu charme original.

P: Você já conhecia “Dounimo Tomaranai”, de Linda Yamamoto?
D: Não. Descobri essa canção, enquanto procurava músicas para este álbum. Eu quis cantá-la imediatamente, no momento em que vi a performance de Yamamoto. O “poder” desta canção era ótimo, e um pouco diferente do “poder” de Akiko Wada. O conceito do arranjo era uma “marcha”. Eu tinha essa imagem na minha cabeça, de pessoas cantando e marchando adiante, por isso, eu quis o arranjo nesse estilo. Eu ouço esta canção, quando corro, e ela me dá energia.

P: Cantar essas canções antigas permite que a geração mais jovem as ouça, pela primeira vez. Como você se sente sobre isso?
D: Não é ótimo? Eu não tinha nem nascido na década de 70, quando as canções foram feitas. Sei que muitas pessoas conhecem essas canções, porque elas são famosas, mas haverá jovens que as ouvirão pela primeira vez. Eu quero que elas ouçam as canções originais. Eu realmente quero dizer a eles, que estas são grandes canções.

P: Não só como cantor, mas você também tem muitas idéias como arranjador musical.
D: Não, não realmente. (risos) Eu tenho que ouvir muitas canções, me preocupar, pensar bastante, e, finalmente, ter novas idéias. Eu não sei quando as boas idéias virão, então tenho que ficar pensando e pensando.

P: Você planejou as idéias para o clipe de “Nalbwa Gwisoon”. Eu ri tanto; foi muito cômico!
D: Obrigado. (risos) Minhas idéias não eram organizadas, então eu realmente quero agradecer o diretor, que as colocou em ordem e fez esse vídeo. Eu tive uma inspiração, de um comercial que vi há muito tempo. Eu participei de tantas clipes, mas me sinto desapontado, quando as pessoas não entendem o conceito. Então, desta vez, eu não pensei no ritmo geral da canção, mas simplesmente tentei expressar a letra. Eu queria fazer o clipe como um comercial; apenas mostrando cenas engraçadas, curtas, de 5~10 segundos, que fizessem as pessoas rir.

P: Eu acho que você conseguiu isso. (risos) Por qual idéia você sentiu mais confiança?
D: Eu, pessoalmente, senti confiança na cena, onde eu quebro as bolachas. Mas eu queria expressar a cena de forma mais clara. Quando eu assisti o clipe, achei a cena de G-Dragon a mais engraçada.

P: Você pediu pessoalmente a ele que participasse?
D: Não. Eu não me senti à vontade para pedir a ele. Mas G-Dragon me disse que estaria no Japão, quando o clipe seria gravado e que, portanto, queria estar nele. Foi legal da parte dele, então eu quis dar uma cena legal para ele.

P: Você é tão bonzinho! Essa cena foi engraçada, mas você provavelmente se sentiu triste…
D: Sim. Eu perdi a confiança depois de filmar essa parte. (risos) Eu só tinha que esquecer meu lado bonito neste projeto. Eu nomeei este álbum “diraito” em hiragana (caractere japonês mais simples), para que as pessoas pudessem se sentir mais próximas de mim.

P: Você queria ter o papel cômico, para divertir os fãs?
D: Com certeza. Eu não queria me preocupar com as impressões anteriores, que deixei sobre as pessoas. Quando eu tenho que ser engraçado, tenho que mudar 100%, então volto para uma imagem do passado. Dessa forma, acho que os fãs vão se divertir mais e eles serão capazes de olhar adiante, para meu próximo álbum.

P: Entendo. Falando nisto, vocês têm festas de fim-de-ano na Coréia?
D: Festas de fim-de-ano também são populares na cultura coreana. Temos estado ocupados nestes últimos anos, mas até 3~4 anos atrás, tínhamos [festas de fim-de-ano] todos os anos.

P: Então, vocês bebiam e conversavam sobre como foi o ano?
D: Na Coréia, não conversamos. Só bebemos (risos). Nós apenas dizemos, “Bom trabalho~! Agora vamos beber!“.

P: Você tem alguma festa planejada para este ano?
D: Não~. Espere! Há uma festa que seria ótima. A Dome Tour do Big Bang será uma grande festa de fim-de-ano!

P: O álbum de melhores canções do Big Bang será lançado em breve.
D: Haverá 50 canções incluídas no álbum, deste modo a pessoa será capaz de saber tudo sobre o Big Bang. Por favor, aguardem pelo novo conceito de fotos.

P: Como você se sente olhando para a lista de 50 canções? Foi [um tempo] longo ou curto?
D: O tempo parece tão curto. Nós estreamos em 2006, na Coréia e, em dois anos, será nosso 10º aniversário. Eu nunca poderia imaginar que o Big Bang completaria seu 10º aniversário.

P: Então, você pensou que o Big Bang não duraria muito tempo, quando estreou?
D: Eu simplesmente não tinha tempo para pensar sobre o nosso futuro. Estávamos tão ocupados, todos os dias…

P: Você provavelmente ainda está muito ocupado nos dias de hoje, mas você está construindo sua carreira com sucesso e fazendo bem tanto atividades individuais quanto coletivas. Quais são suas metas agora?
D: O tema difícil, que está na mente do Big Bang, neste momento, é, “O que e como vamos permanecer?“. Devemos fazer coisas melhores e devemos atingir metas mais elevadas. Esta idéia está tornando difícil para nós fazer um álbum e o processo está se tornando demorado. Ainda, o fato de que mais pessoas ouvem nossa música agora, em comparação com quando estreamos, faz com que tomemos nosso tempo, ao fazer música nova. Mas todos nós temos em mente, que queremos fazer uma música que as pessoas possam ouvir mesmo depois de 10, 20 anos.

P: O que vem à sua mente quando você ouve “outono”?
D: O outono é a temporada de “preparação”. Eu amo o inverno, então o outono é a época onde nos preparamos para ir esquiar, ir para águas termais e festas. Acho que todos deveriam ouvir o meu mini-álbum e se preparar para festas. (risos) Eu canto “Nalbwa Gwisoon” em festas. Tivemos uma festa, depois de nos apresentarmos nos Jogos Asiáticos de Incheon. Fomos para um karaokê, G-Dragon colocou “Nalbwa Gwisoon” e chamou meu nome. Eu tive que correr até ele, que me entregou o microfone e eu cantei. Eu estou sempre preparado para cantar (risos).

Fonte: excite via mmvvip
Tradução: Big Bang Brazil
Postagem: raay @daesung brasil

Um comentário:

  1. É muito bom ler qualquer coisa sobre o Dae e saber o quanto ele tem se esforçado para conseguir chegar a este nível (pra quem tem acompanhado as atividades solo dele é como se fossemos vitoriosos todos os dias, creio). Quando ele falou sobre o comeback do BIGBANG demorar, vejo isso como uma forma de acalmar e alertar os fãs... até podem fazer um bom trabalho sob pressão, mas pelo visto não querem fazer música de qualquer jeito e acho que temos que tentar entender isso. Pelo menos é como eu penso e espero que tenhamos um excelente trabalho para desfrutar em breve.

    DAESUNG, FIGHTING!!!!! BIGBANG FIGHTING!!!!



    cm

    ResponderExcluir