28.2.17

[PHOTO/TRAD] Daesung para edição de Fevereiro.2017 da Revista “NUMÉRO TOKYO”


Entrevista de Daesung para a "Numero TOKYO".

Numero TOKYO, TALKS Vol. 29

‘Talks’ é uma série de entrevistas com atores, artistas e idealizadores populares acerca do tema “ON and OFF”. o Volume 29 apresenta o vocalista e membro do grupo BIGBANG, D-LITE.
Nos últimos 10 anos, BIGBANG tornou-se um grupo com popularidade mundial. Marcando esse aniversário, D-LITE que é um dos vocalistas do grupo e encanta aos fãs com seu sorriso brilhante, começou seus trabalhos solo há dois anos, lançando um álbum solo composto por um ritmo mais dançante, melodias que animam e realizando uma solo dome tour.
Ele compartilhou conosco seu estado de espírito atual e seus pensamentos em relação à música.
Desejando um concerto criado em conjunto com o público.



P: Primeiro, nos conte por favor sobre seu primeiro mini álbum solo em 2 anos, D-Day. O que você diria que esse álbum tem de especial?

DS: Comparado ao meu último álbum D´slove no qual eu tentei trazer um estilo de música mais maduro, D-Day vai animar o seu astral, música moderna para a próxima estação quente. Eu criei as músicas juntamente com artistas que eu realmente gosto e que eu venho escutando muito.

P: Você fala de artistas como Yoshiki Mizuno do Ikomono Gakari, Motohiro Hata e Ayaka. O que te levou a pedir à esses artistas, que representam o cenário musical japonês, para escreverem músicas para o seu álbum?

DS: Desde que eu cantei covers das músicas deles no D’scover, o meu álbum de covers, eu venho desejando trabalhar com eles na criação de músicas novas. Não é apenas o fato de que eu realmente gosto da música deles, mas eu queria conhecer e falar com eles diretamente.


P: Você irá realizar uma solo dome tour com esse álbum. Por favor nos conte sobre sua motivação para os shows.
DS: Quero realizar shows onde todos possam criar juntos, ao invés apresentar um show visual. Eu quero que o público se divirta, e eu tiro forças de assistir a alegria dos meus fãs. É por isso que eu não quero simplesmente apresentar uma performance pronta, mas eu quero compartilhar esse momento e criar boas memórias com meus fãs. Nos meus shows solo eu não foco tanto na dança, mas sim em me mover e cantar enquanto faço contato visual com muitos dos meus fãs [nos diferentes setores da plateia]. Dessa vez todas as músicas são ótimas para ficar pulando e se divertindo juntos, e eu estou realmente ansioso por isso. Quero ficar imerso em música 24 horas por dia
P: Hoje você está se aventurando em turnês mundiais junto com o BIGBANG, mas o que o fez andar na estrada da música pela primeira vez?
DS: Todos na minha família amam música então desde que era criança nós costumávamos a ir em karaokês juntos e nossa casa sempre foi cheia de música. Enquanto que eu sempre fui íntimo da música, o verdadeiro ponto crucial foi quando minha professora no ensino médio me designou como vocalista e eu tive que cantar na frente de uma plateia. No início que fiquei perplexo, mas até hoje eu não consigo esquecer a felicidade que eu senti e as expressões das pessoas na plateia quando eu terminei de cantar. Acho que os constantes esforços que fiz, passo a passo desde então, finalmente me trouxeram para onde estou hoje.
P: Como você descreveria as emoções que você sente durante um show?
DS: Isso é algo que normalmente não se consegue provas no dia a dia. A alegria de se apresentar no palco é muito grande para se pôr em palavras. É por isso que eu quero continuar a fazer música para continuar subindo ao palco. Chega a ser alucinante à esse ponto. E então, depois de cantar por 2 horas em um show, ficar ouvindo música lenta enquanto relaxo no carro no caminho de volta, é o sentimento mais incrível! Música pra mim é algo indispensável, não importa a ocasião.
P: Parece que ultimamente você tem se dedicado ao treinamento vocal também. Qual é o principal motivo por trás de seus esforços constantes para manter o aperfeiçoamento de suas habilidades mesmo agora?
DS: Minha turnê solo demonstrou mais uma vez para mim a importância da minha voz. Por que depois de tudo a minha voz é que é o meu instrumento. Eu tenho que preservar meu instrumento de forma adequada. Ao fazer isso eu quero deixar àqueles que vêm aos meus shows mais felizes.
P: Há um artista que você admira?
DS: Eu gosto e escuto música de todos os tipos de gêneros. Tenho escutado ultimamente, em especial, a muitas músicas de rock, e eu acho que estou no caminho certo para a música que me faz sentir bem comigo mesmo. Para dar um exemplo, a aura e o poder que Freddie Mercury do Queen exala no palco é muito impressionante. Antes de um show eu, às vezes, assisto a vídeos de suas apresentações e fico realmente espantado com a forma como que ele enfeitiça as pessoas de uma forma tão poderosa.
Todo dia é um D-Day.
P: Como você gasta seus dias de folga? Qual é a sua maneira de relaxar a mente e o corpo?
DS:Estes dias eu tenho estado realmente ocupado então eu raramente consigo ter folga. Mas quando eu tenho, eu passo o tempo sozinho em casa ou no hotel que eu esteja ficando no momento. Deitar na minha cama e assistia a filmes e vídeos me deixa feliz. Na maioria das vezes eu acabo dormindo durante o filme no entanto (risos), mas isso é tão bom também! Acho que isso é o que mais me relaxa.



P: Alguma preferência pessoal quando se trata de moda? Que tipo de lugares você vai fazer para fazer compras?
DS: Na verdade eu não tenho tantas preferências particulares na moda quanto G-Dragon teria. Eu geralmente compro roupas somente no Japão. Eu frequentemente escolho algumas das roupas que os estilistas separam pra mim durante a minha estadia no Japão [para uso privado]. Se eu fosse citar algo que comprei recentemente, seria meias (risos). Eu sou bem exigente quando o assunto é meias, se elas não têm a espessura certa elas não são boas. Alguns dias atrás, o estilista encontrou meias com a espessura perfeita e eu gostei tanto delas que comprei 200 pares diretamente na fábrica (risos).
P: Tem algum lugar que você não fica sem visitar quando está em Tokyo?
DS: Eu gosto de comprar produtos artísticos na loja MoMA. Também, não é relacionado à moda mas eu vou a um restaurante coreano na cidade. Cada um dos pratos do menu do restaurante é tão bom. Não vou ter a sensação de que vim a Tokyo se eu não for a esse lugar. Pra você ver o quanto eu gosto.
P: Por fim, o título do seu álbum D-Day significa “um dia importante”. Como você definiria um dia importante?
DS: Todos os dias são importantes pra mim. Pelos últimos 10 anos eu simplesmente venho correndo de maneira apressada pelo caminho, mas agora que 10 anos se passaram, eu começo a me perguntar quanto tempo falta, por quanto tempo mais vou ser amado dessa maneira. Por conta disso todos os dias se tornaram importante pra mim.

Texto original: https://goo.gl/5SQGV6 
Tradução jap-eng: @Mshinju
Tradução eng-pt: BigBangBrazil
Fonte: numero.jp
Via: bigbang update
Não retire sem os devidos créditos.

0 comentários:

Postar um comentário